Novo EQE

16.11.2021

Apenas alguns meses após o lançamento do EQS, a Mercedes-EQ apresentou, na IAA, em Munique, o novo EQE que será o próximo modelo baseado na arquitetura elétrica desenvolvida especificamente para veículos elétricos.

Esta limousine desportiva disponibiliza todas as funções essenciais do EQS num formato ligeiramente mais compacto. No lançamento de mercado, a gama de modelos será constituída por duas variantes: o EQE 350 (consumo de energia de acordo com o procedimento WLTP: 19.3-15.7 kWh/100 km; emissões de CO2: 0 g/km)[1] com 215 kW, e ainda outra versão. Estão previstas várias versões com uma potência superior a 500 kW. A produção do EQE será iniciada em 2021 em duas fábricas da rede global de produção da divisão Mercedes-Benz Cars: na fábrica de Bremen da Mercedes-Benz na Alemanha para o mercado mundial e na fábrica Germano-Chinesa BBAC em Beijing para o mercado local.

O EQE tem 4,993 metros de comprimento, 1,960 m de largura e 1,511 m de altura. Já a sua distância entre-eixos fica em 3,121 m, sendo 88,9 milímetros mais curto que o elétrico topo EQS com o qual tem uma aparência bastante semelhante.

Visualmente, o que difere o EQE do EQS além do tamanho, é a dianteira com faróis mais largos, enquanto a grelha dianteira fechada tem uma configuração lisa ou com diversos logos da estrela da Mercedes espalhados pela mesma. O pára-choques é quase idêntico ao do EQE, a não ser pelo detalhe em preto brilhante que contorna a entrada de ar inferior até aos cantos da parte frontal. Já de perfil, as semelhanças com o EQE ficam ainda mais evidentes, principalmente na linha das portas traseiras e pelo capô. O destaque mesmo fica para as rodas com jantes de liga-leve exclusivas que podem variar entre as 19 e as 21 polegadas.

Quando vamos para o interior, o destaque é o visor que ocupa todo o painel (Hyperscreen MBUX) com a parte central reservada para a central multimédia – que exibe os postos de carregamento mais próximos. Há ainda painel de instrumentos configurável, saídas de ar e volante de três raios. O ar-condicionado tem capacidade de filtrar o ar do habitáculo e até pode limpá-lo antes de o condutor entrar no veículo. Há os tradicionais sistemas de assistência ao condutor, além de um detetor de fadiga que analisa o movimento das pálpebras do condutor por uma camera direcionada que deteta se o condutor está cansado.

A autonomia do Mercedes-Benz EQE 350 é de 660 km numa condução de acordo com o valores padrão WLTP, graças a uma bateria de 90 kWh. O EQE vem equipado com dois motores elétricos, um no eixo dianteiro e outro no traseiro, embora enviem força somente para o dianteiro. São 292 cv de potência e 54,06 kgfm de torque.

Para recarregar a bateria num posto de carregamento de 11 kW, são necessárias 8 horas e 20 minutos, enquanto que num ponto de 22 kW esse tempo cai para pouco menos de 4 horas e meia. Já num posto de carregamento rápido, o tempo para carga completa é de apenas 32 minutos. No entanto, se deixar o carro na tomada por apenas 15 minutos num posto de carregamento de 170 kW, o condutor ganha cerca de 250 km de autonomia.

A Mercedes-Benz vai lançar mundialmente o novo EQE em 2022. Novas versões também estão previstas, inclusive, com tração integral e motores mais potentes, mas que serão apresentadas mais tarde.