Estreia mundial do Mercedes-Benz 300 SEL 6.3 em 1968

Há 50 anos, a Mercedes-Benz causou sensação no Salão de Genebra com a apresentação do 300 SEL 6.3 (W 109).

Hoje, esta potente limousine (250 CV) continua a fascinar com o seu elevado nível de perfeição e é dos mais cobiçados artigos de coleção da Mercedes. É considerado um clássico de sonho, e ainda, o progenitor de todos os modelos limousine Mercedes-Benz de elevadas prestações.

Este é um modelo que marcou a história do automóvel com um potente motor de oito cilindros e um elevado desempenho. Atualmente é bastante procurado e os preços para aquisição destes veículos poderão custar mais de 80,000 euros.

Basta um toque no acelerador, e em poucos segundos o 300 SEL 6.3 mostra a sua potência, permitindo revelar as suas melhores qualidades em estrada. A sua velocidade máxima é de 220 km/h e o modelo acelera dos 0 aos 100 km/h em 6.5 segundos, atingindo o primeiro quilómetro em 27.1 segundos.

O volante deste veículo causa uma sensação de estranheza no primeiro contacto dada a grande dimensão, contudo, graças à assistência à direção, o “6.3” é uma experiência extremamente agradável de se conduzir.

O automóvel impressiona não só pela sua potência e controlo, mas também pelo conforto excecional, espaço e ambiente agradável.

Como surgiu…

Nos anos 60, Erich Waxenberger, um engenheiro de testes da Mercedes-Benz reconheceu o potencial do motor V8 no Modelo 600 para a série W109. Ao aperceber-se deste potencial decidiu construir um veículo de testes, no entanto, fê-lo sem o conhecimento do diretor de desenvolvimento de veículos ligeiros (Rudolf Uhlenhaut) que posteriormente acabou por descobrir e deu consentimento para a continuação do trabalho de desenvolvimento.

Até 1972 foram produzidas 6 526 unidades, o que para a época foi um grande volume unitário, proporcionando assim à Mercedes-Benz a entrada no segmento de limousines de elevada potência.

Deixe um comentário